Soluções para clientes

Triângulo
Jcp2238 38

Com uma nova planta portátil em Alberta, a Reco Construction, sediada no Canadá, assumiu controle sobre o cronograma de trabalho e despesas, qualidade e disponibilidade dos materiais. A empresa atende ao progresso da indústria petrolífera com serviços como arrendamento de campo petrolífero e escavação de plataforma. Nos últimos 12 anos, a empresa contratou uma empreiteira para processar materiais em cada uma de suas quatro escavações. "Sempre foi difícil coordenar nossos projetos de acordo com o cronograma da empreiteira, portanto, passávamos grande parte do tempo conciliando trabalhos e estoque. Precisávamos ter a nossa própria planta, assim poderíamos adquirir os materiais corretos na hora certa", declarou o coproprietário Grant Wald. Warren Hawkridge, gerente geral da planta, afirma que as principais prioridades foram aumentar a tonelagem horária através de uma melhor combinação das capacidades de produção dos circuitos primário e secundário de trituração, incrementar a capacidade de peneiramento e flexibilidade de processamento, simplificar as manutenções, reformular os métodos de manuseio de materiais para eliminar remanejamentos dispendiosos e fortalecer o enfoque de segurança atual.

Jcp2238 38 2

A Reco adquiriu uma nova JCP 2238-38 da Telsmith, uma planta de trituração portátil de dois estágios que inclui uma britadeira Hydra-Jaw modelo H2238, uma britadeira de cone SBS 38, um alimentador vibratório de grelha de 36 polegadas x 12 pés e uma tela inclinada de deck triplo de 5 x 15 pés, da Telsmith. "A Telsmith esforçou-se no projeto para posicionar todos esses componentes, além dos transportadores, em um único chassi", afirmou Wald. "Trabalhamos com a mineração de um seixo de quartzito muito abrasivo e a mandíbula precisa manejar um tamanho máximo de alimentação de 20 polegadas. Os nossos produtos incluem cascalho britado de 3/4 polegadas para pavimentação básica de rodovia e pedra asfáltica separada de três maneiras e novamente misturada a uma taxa específica. A nova planta confere o controle total que necessitamos sobre o produto finalizado", afirma.

A H2238 maneja até 533mm (21 polegadas) em alimentação de pedra extraída e oferece ajuste hidráulico acionado por botão, alívio automático de fragmentos não trituráveis, redefinição automática e liberação de câmera hidráulica por controle remoto - todos esses recursos contribuem para reduzir o tempo inativo e aumentar a segurança operacional. "Mantemos nossos operadores longe de situações de risco em potencial, pois podemos realizar todos os ajustes ou limpar a câmara com segurança, diretamente da torre", declara Wald. "Além disso, diferentemente de outras mandíbulas, a H2238 foi projetada com as mesmas placas de mandíbula. Uma placa de mandíbula de reposição encaixa-se em qualquer das laterais. Isto significa a redução de componentes necessários ao estoque - e isso é uma grande conquista", declarou. A planta foi completamente atualizada com uma série de novos transportadores KPI - oito novos sistemas transportadores consistindo de transportadores de transferência estacionários e transportadores de empilhamento fixos, além de um transportador telescópico de empilhamento radial Super Stacker de 36" x 150'. A introdução desses sistemas transportadores permite que a operação empilhe os materiais apenas onde é necessário, evitando retrabalhos.

Em relação ao cone SBS38, Wald afirma que o sistema de ajuste dinâmico hidráulico integra o funcionamento. "Diferentemente dos modelos de cone mais antigos, não é preciso adaptá-lo para ajuste. Sem o cone auto-ajustável, o tempo inativo teria sido altamente prejucial, especialmente ao produzir pedra asfáltica", afirma. Ademais, Wald observa o fato de que o SBS não utiliza um sistema hidráulico à base de nitrogênio. Sua unidade de potência única utiliza uma bomba de deslocamento variável compensada por pressão para promover a pressão e o fluxo hidráulico corretos em todos os momentos. Uma vez que não são utilizados acumuladores, o resultado é mais consistência na pressão, além da redução de manutenção e tempo inativo, explica.

Sobretudo, Wald enfatiza que a nova planta portátil permitiu que suas operações assumissem o controle sobre os custos de trabalho e objetivos de lucratividade. "A depender do local e exigências relacionadas ao trabalho, podemos movimentar a planta estrategicamente para gerar economias com despesas de transporte", afirma. "Anteriormente, tínhamos que adivinhar o local em que precisaríamos construir um estoque de materiais. Agora, como podemos ver os próximos trabalhos, podemos nos movimentar com facilidade para a próxima escavação e triturar ali. De trabalho em trabalho, os nossos clientes ditam onde e quando trituraremos. Mobilidade é essencial", afirma.